jan 11 2022

Goiás confirma um caso de raiva bovina


A Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa) comunicou na primeira semana de janeiro um foco de raiva dos herbívoros em propriedade rural do município de Rialma (GO).

O município faz parte da região de alto risco para a raiva dos herbívoros no estado, que engloba 121 municípios de Goiás, e em que a vacinação é obrigatória nos meses de maio (todo o rebanho caprino, ovino, equídeo, bovino e bubalino) e em novembro (animais de até 12 meses).

O produtor rural notificou a suspeita da doença à Agrodefesa em 30 de dezembro de 2021. Fiscais Estaduais Agropecuários da Unidade de Atenção Veterinária foram até a propriedade no mesmo dia para realizar atendimento.

No dia 4 de janeiro o animal veio a óbito e material encefálico foi coletado e encaminhado para análise no Laboratório de Diagnóstico Veterinário da Agência (LABVET), em Goiânia, que confirmou a doença.

>>>>>> Raiva bovina é doença silenciosa em bovinos

A raiva é uma doença viral transmitida pelo morcego hematófago e fatal para bovinos. A principal medida de prevenção é a vacinação anual do rebanho, com primeira dose e de reforço.

A orientação da Agrodefesa é que os produtores ou detentores de bovinos, bubalinos, equinos, muares, asininos, ovinos e caprinos, em um raio de 12 km a partir do foco (propriedade afetada) devem vacinar os animais contra a raiva dos herbívoros.

A agência também informou que o Serviço Veterinário Oficial (SVO) está providenciando ações para controle populacional de morcegos hematófagos na região, com a intenção de reduzir a transmissão da doença nos animais.

Em caso de suspeita de doenças, o produtor rural deve ser comunicar imediatamente a Agrodefesa.

SBA