set 14 2020

Sem boiadas para todos, arroba segue firme e em alta


Nesta segunda-feira, os preços do boi gordo voltaram a subir em algumas das principais praças pecuárias do Brasil, ainda influenciados principalmente pela oferta restrita de gado pronto para abate.

“Para conseguir comprar a matéria prima, muitos frigoríficos aumentam os valores oferecidos, sustentando a forte trajetória altista nas cotações da arroba”, relata a IHS Markit.

Segundo a consultoria, a quantidade de gado disponível atualmente permanece insuficiente para atender plenamente a necessidade de compras das indústrias, o que deve continuar a favorecer um ambiente fortemente especulativo.

Indústrias pesquisadas pela IHS Markit alegam dificuldade para encontrar boiadas e, em algumas praças, os abates só conseguem ser preenchidos pela entrada de lotes de confinamento próprio dos frigoríficos. Nesse contexto, ao menos no curtíssimo prazo, não parece haver espaço para ajustes negativos na arroba da boiada gorda, prevê a IHS Markit.

A atuação da China no mercado importador de carne bovina continua bastante ativa e as expectativas para setembro apontam para novos volumes recordes de envio do produto brasileiro .

No atacado

Nos próximos dias, o movimento altista da arroba bovina deve influir também nos preços da carne, uma vez que, além de dificuldades para preencher as escalas de abate, parte da produção das indústrias é absorvida pelo mercado externo, relata a IHS Markit.

Giro pelas praças

Nesta segunda-feira, no Centro-Sul, a cotação da arroba registrou ajustes positivos no Mato Grosso, Rio de Janeiro e Goiás.

Nas praças ao Norte do País, a atuação de frigoríficos exportadores sustentou altas nos preços da boiada nos estados do Pará, Rondônia e Maranhão.

Confira as cotações desta segunda-feira, 14 de setembro, segundo dados da IHS Markit:

SP-Noroeste:

boi a R$ 248/@ (prazo)

vaca a R$ 232/@ (prazo)

MS-Dourados:

boi a R$ 240/@ (à vista)

vaca a R$ 230/@ (à vista)

MS-C. Grande:

boi a R$ 241/@ (prazo)

vaca a R$ 232/@ (prazo)

MS-Três Lagoas:

boi a R$ 241@ (prazo)

vaca a R$ 234@ (prazo)

MT-Cáceres:

boi a R$ 224/@ (prazo)

vaca a R$ 214@ (prazo)

MT-Tangará:

boi a R$ 226/@ (prazo)

vaca a R$ 215/@ (prazo)

MT-B. Garças:

boi a R$ 228/@ (prazo)

vaca a R$ 217/@ (prazo)

MT-Cuiabá:

boi a R$ 224/@ (à vista)

vaca a R$ 214/@ (à vista)

MT-Colíder:

boi a R$ 219/@ (à vista)

vaca a R$ 209/@ (à vista)

GO-Goiânia:

boi a R$ 239/@ (prazo)

vaca R$ 229/@ (prazo)

GO-Sul:

boi a R$ 237/@ (prazo)

vaca a R$ 229/@ (prazo)

PR-Maringá:

boi a R$ 236/@ (à vista)

vaca a R$ 225/@ (à vista)

MG-Triângulo:

boi a R$ 242/@ (prazo)

vaca a R$ 227/@ (prazo)

MG-B.H.:

boi a R$ 246/@ (prazo)

vaca a R$ 227/@ (prazo)

BA-F. Santana:

boi a R$ 252/@ (à vista)

vaca a R$ 242/@ (à vista)

RS-P.Alegre:

boi a R$ 209/@ (à vista)

vaca a R$ 201/@ (à vista)

RS-Fronteira:

boi a R$ 209/@ (à vista)

vaca a R$ 201/@ (à vista)

PA-Marabá:

boi a R$ 248/@ (prazo)

vaca a R$ 242/@ (prazo)

PA-Redenção:

boi a R$ 247@ (prazo)

vaca a R$ 240/@ (prazo)

PA-Paragominas:

boi a R$ 244/@ (prazo)

vaca a R$ 238/@ (prazo)

TO-Araguaína:

boi a R$ 242/@ (prazo)

vaca a R$ 232@ (prazo)

TO-Gurupi:

boi a R$ 241/@ (à vista)

vaca a R$ 231/@ (à vista)

RO-Cacoal:

boi a R$ 234/@ (à vista)

vaca a R$ 224/@ (à vista)

RJ-Campos:

boi a R$ 240/@ (prazo)

vaca a R$ 227/@ (prazo)

MA-Açailândia:

boi a R$ 245/@ (à vista)

vaca a R$ 225/@ (à vista)

Fonte: Portal DBO