jul 12 2019

‘Brasil venderá mais carnes à UE respeitando normas sanitárias e ambientais’




Para o acordo Mercosul e União Europeia ter efeito prático, o setor agropecuário vai precisar ter mais atenção com normas sanitárias, e o governo, respeitar o Pacto de Paris sobre questões climáticas. A partir disso, a demanda por carnes deve aumentar.

Para o vice-presidente do Conselho Nacional da Pecuária de Corte (CNPC), Sebastião Guedes,, o Brasil consegue atender à demanda sem a necessidade de a expandir área de produção.

De acordo com o comentarista Benedito Rosa, os exportadores brasileiros de proteína animal terão mais lucro e, em seis anos, conseguirão a tarifa zero podendo elevar os embarques. “Produtores de milho e soja também terão mais demanda interna. Bovinos, frutas e mel também se beneficiarão com essas cotas. Perderão vinhos e lácteos, é verdade. (Mas) O Brasil ganhará muito com esse acordo”, diz o comentarista.

Canal Rural