abr 15 2019

Primeiros cortes de carne Senepol certificada chegam ao mercado


Os primeiros cortes de carne Premium com qualidade atestada pelo Programa de Certificação de Carne Senepol já estão chegando ao mercado. Os produtos levam na embalagem o selo “Senepol Quality Assurance (SQA)”, que acaba de ser lançado pela Associação Brasileira dos Criadores de Bovinos Senepol (ABCB Senepol), e são resultado do projeto-piloto desenvolvido pela entidade em parceria com a Fazenda Harmonia.

A propriedade, localizada em Nova Canaã do Norte/MT, pertence ao criador Lupércio Lima Galardino, que, desde 2014, investe na raça Senepol para a produção de genética. Paralelamente à seleção de animais puros, o pecuarista passou a usar touros Senepol em vacas Nelore para produzir animais cruzados para abate. Segundo ele, o foco do melhoramento genético de seu rebanho é a ponta final da cadeia, ou seja, colocar carne Premium no mercado. “A ultrassonografia de carcaça foi essencial para diagnosticarmos os animais de nosso rebanho com o padrão de qualidade exigido para uma carne gourmet”, destaca.

Para o projeto-piloto, o pecuarista separou um lote de fêmeas meio-sangue Senepol. Foi feita uma inspeção técnica do rebanho, conforme exige o programa, pelo certificador da associação, Carlos Freitas. Ele visitou a fazenda Harmonia em dezembro do ano passado para conhecer o sistema de criação e vistoriar os animais no pré-abate e, também, esteve no frigorífico para acompanhar o abate. Foram abatidas fêmeas de 26 meses, com dois dentes, 486 kg de peso médio vivo e 271,25 kg de peso da carcaça quente. O rendimento de carcaça alcançado foi de 55,81 %. “O SQA é a garantia de que está chegando ao mercado um produto feito a partir de uma genética de ponta, com manejo em harmonia com o meio ambiente e abate dentro dos rigorosos critérios do programa de certificação”, destaca Freitas.

Os cortes com o selo SQA do projeto-piloto estão sendo comercializados na cidade de Colíder/MT, onde o pecuarista Lupércio tem uma boutique de carnes gourmet. A empresa trabalha exclusivamente com carne Senepol e conta com um complexo de salas de desossa, montado dentro dos critérios da inspeção vigente. “Só abatemos animais criados a pasto e que apresentam bons índices em características específicas para a qualidade de carne, como Área de Olho de Lombo (AOL), gordura de acabamento (EGS) e marmoreio”, explica Lupércio.

Com o sucesso do projeto-piloto, a expectativa da associação é que mais marcas de carne Senepol recebam o selo SQA. De acordo com o consultor da ABCB Senepol, Carlos Freitas, estão sendo firmados acordos com frigoríficos de várias regiões do País para o pagamento de bonificação aos produtores que atenderem aos requisitos do programa. Pela proposta, os frigoríficos poderão remunerar entre 5% e 10% sobre o valor das carcaças. “À medida que mais supermercados, açougues, boutiques e restaurantes oferecerem carne Senepol de qualidade, a demanda pelo produto com selo SQA aumentará. E isso refletirá positivamente nos criatórios participantes do Programa de Melhoramento Genético do Senepol [PMGS], com maior procura por animais melhoradores. Os rebanhos participantes do PMGS vêm alcançando índices surpreendentes de melhoramento genético e maior acurácia dos índices zootécnicos”, destaca Freitas.

Para receber o selo, a carne precisa ter sido produzida com base no protocolo do programa, que integra a plataforma da CNA Agri Trace Rastreabilidade Animal. Entre os itens avaliados, estão a classificação fenotípica (grau de sangue da raça, pelagem, tipo de animal, maturidade, tipificação de carcaça), o programa nutricional e o programa sanitário. Outras exigências são que o rebanho comercial tenha, no mínimo, 50% de sangue Senepol e os animais devem ser 100% rastreados, sendo os machos castrados até dois dentes permanentes e as fêmeas, até quatro. As carcaças devem ter grau de acabamento mínimo de gordura mediana e o peso mínimo aceito das carcaças quentes é de 13@ para fêmeas e 16@ para machos castrados.

O selo SQA só será concedido após a inspeção de todo o processo produtivo, desde a fazenda até o frigorífico, feita por um técnico credenciado pela associação. O cadastro para a adesão ao SQA começou a funcionar na plataforma Agri Trace Rastreabilidade Animal. De acordo com o coordenador dos Protocolos de Rastreabilidade do Instituto CNA, Paulo Costa, o objetivo é agregar valor a toda a cadeia produtiva da carne Senepol, trazendo benefícios para o criador. “Por meio da certificação, o produtor conseguirá uma bonificação extra pela carcaça, produto que será destinado ao mercado de carne gourmet”, explica Costa. Os produtores participantes do SQA receberão bonificação que pode variar entre 5% e 10% sobre o valor das carcaças.

Fonte: Portal do Agronegócio