dez 10 2018

BRF deve anunciar venda de outros ativos em 2018


A BRF pretende anunciar a venda de outros ativos operacionais ainda em 2018, confirmou na sexta-feira o vice-presidente executivo da empresa, Lorival Luz, em teleconferência com jornalistas. Além da argentina Quickfood, vendida à Marfrig, a BRF colocou na vitrine outros ativos naquele país – Campo Austral, de carne suína, e Avex, de carne e frango – e também as operações que possui na Europa e na Tailândia. Ao todo, a companhia brasileira pretende obter cerca de R$ 3 bilhões com a alienação desses ativos operacionais.

Conforme o executivo, as negociações com interessados seguem em curso. Na próxima semana, Luz estará na Argentina. Conforme a BRF já informou, o prazo para que os interessados façam ofertas vinculantes pelos ativos é 15 de dezembro. No entanto, esse prazo poderá ser estendido por alguns dias se for necessário. Os recursos dessas vendas devem entrar no caixa da BRF no primeiro trimestre de 2019.

De acordo com Luz, os ativos na Europa e na Tailândia atraíram o interesse de empresas dos quatro cantos do planeta. "Temos europeus, americanos e asiáticos", afirmou. Conforme o Valor já informou, a americana Pilgrim’s Pride, controlada pela brasileira JBS, é uma das empresas que concorrem por esses ativos. A também americana Tyson Foods seria outra, segundo a agência Bloomberg,

Luz assegurou que não existem mais negociações para a venda de ativos operacionais no Brasil. A venda à Marfrig da unidade de hambúrguer de Várzea Grande, em Mato Grosso, também anunciada na sexta-feira, foi a única.

Quando a BRF anunciou o plano de desinvestimentos para pagar dívidas, em meados deste ano, a produção de hambúrguer no Brasil não estava incluída no pacote. Apesar disso, a proposta da Marfrig pela fábrica agradou à BRF porque a unidade estava ociosa. Com a venda, a Marfrig poderá aumentar a produção, fornecendo o hambúrguer para a dona das marcas Sadia e Perdigão e também a outros clientes. Conforme o Valor apurou, a Marfrig negocia com McDonald’s e Burger King para fornecer hambúrguer no Brasil em 2019.

Fonte: Valor